MAGAZINE

09/03/2019

Foto: ©Promo

Jenifer Solidade Almeida nasceu no Mindelo, ilha de São Vicente, em Cabo Verde, e começou a dar os primeiros passos na música como cantora de apoio de músicos como Tito Paris, Ildo Lobo, Nancy Vieira ou Mayra Andrade. Vencedora do prémio de Melhor Voz Feminina dos Cabo Verde Music Awards 2015, faz  parte do projecto "Cesária Évora Orchestra", composto por músicos cabo-verdianos que continuam a espalhar a sonoridade da "Diva dos pés descalços" pelo mundo fora.

 

Em 2014 lançou o single "Rancá Djack", uma adaptação em crioulo do swing "Hit the road Jack", popularizado pelo músico americano Ray Charles, que lhe trouxe sucesso imediato. “A ideia dessa música “Rancá Djack" surge de um improviso, no qual eu, cantando o tema original “Hit the road Jack”, esqueci a letra e comecei a improvisar em crioulo. E depois percebo que a letra do improviso era de facto  uma história que eu já tinha vivido (meu pai)”, explicou à Berlinda.

 

Em 2015 lançou “Um click” na sua terra natal, que passou também por Portugal e chega agora a Berlim para um concerto na Apostel-Paulus-Kirche a 27 de Abril pelas 20h. O seu primeiro álbum editado traz uma mistura de tradição e modernidade “Procurei dar no disco aquilo que gosto de cantar e de ouvir, são tantos estilos diferentes, tantas experiências boas. Enfim, quis trazer algo tradicional e moderno num só disco”, disse ainda.

 

“Largam da Mon” é o seu segundo single, lançado em 2014, e é a música de abertura do novo álbum. Um dos temas de maior sucesso do novo disco é “Cuidod na click”, uma chamada de atenção sobre a utilização da internet, sobretudo o Facebook, que, segundo a cantora, esconde um lado menos positivo “muitas vezes não sabemos utilizar a internet, desconhecemos ou ignoramos o perigo da mesma. Sem contar o quanto dependentes estamos da internet hoje em dia”. “Ariah” é outra das canções a destacar, um tema carnavalesco que retrata a festa do Rei Momo e dos domingos de Mandingas do Carnaval de São Vicente. É uma inspiração que vem directamente das emoções desse momento especial de festa na ilha “o ritual que se faz, a energia que se sente, o poder que os Mandingas têm de arrastar multidões”.

 

A cantora estará pela primeira vez na Alemanha, acompanhada pelos músicos Rufino Almeida, Zé Paris e Markus Leukel. “O convite para estar em Berlim veio do Markus, natural de Alemanha e baterista deste projeto que também é dele”. Nos meses de Abril e Maio, Jenifer Solidade cantará por várias outras cidades na Alemanha, entre elas Saarbrücken, Dortmund ou Köln. A tour passa ainda por Viena e Luxemburgo. Jenifer Solidade é entusiasta em relação ao futuro da sua carreira e já tem alguns projectos novos na calha “Tenho muitos planos, quero poder fazer muitos concertos e levar a bandeira de Cabo Verde sempre comigo, quero gravar mais discos no devido tempo. Já estou programando um novo trabalho com alguns temas originais meus”.

Jenifer Solidade estreia-se em palco em Berlim

Licenciada em Audiovisual e Multimedia pela ESCS – Escola Superior de Comunicação Social (Lisboa), chegou a Berlim em 2010. Depois de ter participado em vários projectos de voluntariado e iniciado o Shortcutz Berlim, juntou-se à nova equipa Berlinda em 2016 e é desde então editora do magazine, para o qual contribui com vários artigos e entrevistas. 

Rita Guerreiro

Freunde von Berlinda e.V. , Heimstr. 3, 10965 Berlin - info@berlinda.org 

BERLINDA 2019 · All rights reserved