MAGAZINE

Sebastião Salgado distinguido com Prémio da Paz em Berlim

22/06/2019

Foto:  © Fernando Frazão/Agência Brasil com Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil

Por ocasião da abertura da Jornada do Livro em Berlim na passada Terça-feira 18 de Junho, Sebastião Salgado recebeu o Prémio da Paz pelas mãos da Federação do Comércio Livreiro, no valor de 25.000 euros. A Federação referiu que o trabalho do fotógrafo brasileiro promove a "justiça e paz sociais" e confere urgência ao "debate mundial sobre a proteção da natureza e do clima". O presidente, Heinrich Riethmüller, acrescentou ainda: "Ao descrever suas contundentes imagens em preto e branco como uma homenagem à grandeza da natureza, dando visibilidade tanto à desfiguração da Terra quanto à sua frágil beleza, Sebastião Salgado ajuda-nos a compreender o planeta como ele é: um habitat que não pertence somente a nós e que deve ser preservado urgentemente".

 

Sebastião Salgado é um dos mais proeminentes fotógrafos da actualidade. Nasceu em 8 de fevereiro de 1944 em, Minas Gerais.  Estudou economia e em 1969, durante a ditadura militar, acabaria por transferir-se para Paris. A paixão pela fotografia surgiu em seguida, à qual se começou a dedicar exclusivamente a partir de 1973. As imagens a preto e branco, de fortes contrastes e captadas nos quatro cantos do mundo, são hoje conhecidas por um vasto público.

Desde a década de 1990, voltou-se cada vez mais para a fotografia de paisagens. Voltando ao Brasil, começou um projecto de reflorestação da fazenda dos seus pais, juntamente com a esposa Lelia Wanick Salgado.  Em 1998, os 680 hectares da propriedade foram convertidos em reserva natural - assim nasceu o Instituto Terra, entidade sem fins lucrativos que trabalha na recuperação da biodiversidade e ecossistemas. O objectivo primordial visava a reflorestação da antiga fazenda de gado da família e estima-se que tenham sido já plantadas mais de 2 milhões de árvores.  “Em pouco mais de uma década, o sonho do casal já rendeu muitos frutos. Por conta da atuação do Instituto Terra, mais de 7.000 hectares de áreas degradadas estão em processo de recuperação na região e mais de 4 milhões de mudas de espécies de Mata Atlântica já foram produzidas em seu viveiro para abastecer tanto os plantios na RPPN Fazenda Bulcão quanto os projetos de restauração que desenvolve na região. A antiga fazenda de gado, antes completamente degradada, hoje abriga uma floresta rica em diversidade de espécies da flora de Mata Atlântica. A experiência comprova que junto a recuperação do verde, nascentes voltam a jorrar e espécies da fauna brasileira, em risco de extinção, voltam a ter um refúgio seguro”, pode ler-se no site do Instituto Terra.

 

O prémio será entregue a 20 de Outubro deste ano, na Feira do Livro de Frankfurt, sendo que a cerimónia terá lugar na igreja Paulskirche e será transmitida em directo na televisão alemã.

 

Fonte: Deutsche Welle

Freunde von Berlinda e.V. , Heimstr. 3, 10965 Berlin - info@berlinda.org 

BERLINDA 2019 · All rights reserved